Editora Livraria da Editora Revista AcadêmicaConselho Editorial Chamada Normas

O Motim - Miguel Franco
(Série Teatro em Língua Portuguesa)

Prefácio de Flavio Botton


O Motim - Miguel Franco com Prefácio de Flavio Botton

 

R$ 35,00 (frete grátis para todo o Brasil)

 

  Sinopse:

Na década de 60, durante a ditadura salazarista, Miguel Franco leva ao Teatro Avenida de Lisboa, por meio da consagrada Companhia Rey Colaço – Robles Monteiro, sua mais importante peça de teatro histórico, O motim, que retoma os eventos históricos ocorridos após o levante do povo da cidade do Porto contra a criação da Companhia dos Vinhos do Alto Douro, criada pelo ministro de D. José, o Marquês de Pombal.
Faz-se a noite de abertura em um sábado, 6 de fevereiro de 1965. Para a estreia da temporada, estavam presentes importantes homens do governo português, posto que fora esse um dos grandes responsáveis pelo financiamento da reforma do Teatro Avenida. Via-se na plateia, além do presidente Américo Tomás e sua esposa, os ministros da Educação Nacional e das Corporações e também aquele que seria, futuramente, o sucessor político de Oliveira Salazar, o professor Marcelo Caetano.
No dia posterior à estreia, os jornais fizeram extensa louvação às performances dos atores, do encenador e ao texto de Miguel Franco, que foi chamado ao palco e recebeu os aplausos junto com a direção da companhia, na pessoa de Amélia Rey Colaço.
Tempos depois, um bilheteiro do teatro Avenida contaria a Miguel Franco que, ao fim daquela primeira encenação, o Presidente Tomás e os ministros de Estado desciam a estreita escadaria que vinha dos camarotes quando Marcelo Caetano disparou: “Então agora o governo subsidia motins?!”.
Às 14 horas do que seria o quinto dia de apresentações, sob o testemunho de atores que chegavam ao trabalho e de espectadores que aguardavam a abertura das bilheterias, a P.I.D.E. invadiu a casa de espetáculos, intimou os bilheteiros a suspenderem a abertura dos guichês, rasgou e confiscou os cartazes da peça. As apresentações foram brutalmente suspensas e a peça foi retirada de cena pelo aparelho de repressão do regime salazarista.
Capa de Maria João Franco.

Sobre o prefaciador:

Flavio Botton é Professor de História da Arte, Teoria Literária e Literatura Portuguesa. É mestre e doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo. Autor de “Um homem sem medo não morre: O Motim, de Miguel Franco” e “Que enigma havia em teu seio: Ensaios sobre artes plásticas e literatura”. Além de ter organizado, junto com Fernanda Verdasca Botton, o volume “O Teatro de Bernardo Santareno”, é autor de outros prefácios da Coleção Teatro em Língua Portuguesa.

 

 

 

Número de páginas: 143
Edição: 1 (2017)
ISBN: 978-85-9583-000-4

Formato: A5 (14,8 X 21 cm)
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

 

A Série Teatro em Língua Portuguesa:


Os livros da série são textos da literatura dramática de autores de língua portuguesa, na íntegra, precedidos de um prefácio explicativo escrito por professores do ensino superior.
 


 

 

Contatos:
todasasmusas@gmail.com
editora@todasasmusas.org


Editor: Flavio Felicio Botton
Supervisão Editorial: Fernanda Verdasca Botton
Editora Todas as Musas - São Paulo
C.N.P.J. 12.650.462/0001-33

 

http://editoratodasasmusas.blogspot.com.br/

 

https://editoratodasasmusas.wordpress.com/