Editora Livraria da Editora Revista AcadêmicaConselho Editorial Chamada Normas

Territórios em conflito
Quilombolas, Indígenas, Faxinalenses,

Geraizeiros e Atingidos por Barragens –

História, Cultura e Resistência - ferramentas, desafios e experiências
 Ancelmo Schörner

(Organizador)

 

Territórios em conflito - Ancelmo Schörner

 

R$ 36,00 (+ frete)



Sinopse:

O livro que ora apresentamos é resultado da reflexão de diversos(as) pesquisadores(as) que participaram, direta ou indiretamente, do projeto “Os processos de desagregação dos Faxinais Porto Soares, Rio Azul dos Soares e Rio Azul de Cima (Rio Azul/PR): 1970-2011: terra, território e territorialidade”. O projeto é parte das pesquisas que estamos desenvolvendo no LAPEF (Laboratório dos Povos Eslavos e Faxinalenses), vinculado ao Departamento de História da UNICENTRO, e nos Programas de Pós-Graduação em História e Interdisciplinar em Desenvolvimento Comunitário da mesma instituição, nos quais ministramos que tratam dos Povos e Comunidades Tradicionais, sobre os faxinalenses, cuja organização social e econômica os classifica como pertencente à categoria dos povos tradicionais e que possuem forma própria de uso e posse da terra, o aproveitamento ecológico dos recursos naturais – pinhão, guabirobas, araçás, pitangas e jabuticabas –, o cultivo da vida comunitária e a preservação de memória comum.
É importante observar, contudo, que o projeto está inserido no quadro mais amplo das transformações nas formas de apropriação da natureza e, por conseguinte, da terra na sociedade brasileira – desde o final do século XIX –, no qual a propriedade privada (como forma concreta e simbólica) vem não apenas transformando a paisagem, mas levando à novas configurações sociais nesses lugares, como a desestruturação de diversas dessas comunidades.

Estão sendo considerados “povos e comunidades tradicionais” no Brasil os povos indígenas, as comunidades remanescentes de quilombos, os pescadores artesanais, os ribeirinhos, os povos ciganos, os povos de terreiro, os pantaneiros (do pantanal mato-grossense e sul-mato-grossense), os faxinalenses do Paraná e região (que consorciam o plantio da erva-mate com a suinocultura a partir do uso comum do território), as comunidades de fundos de pasto da Bahia (que praticam a caprinocultura em territórios de uso comum), os caiçaras (pescadores artesanais marítimos dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, que consorciam a pesca artesanal e extrativismo em áreas comuns com o cultivo), os geraizeiros (que exercem ocupação tradicional dos gerais ou cerrado), os apanhadores de flores sempre-vivas (que tradicionalmente exerciam o extrativismo em áreas de uso comum nas campinas, hoje cercadas em grande medida pela monocultura do eucalipto e pela criação de unidades de conservação de proteção integral), entre outros que, somados, representam parcela significativa da população brasileira e ocupam parte considerável do território nacional (CIMOS/MPMG, 2014, p. 13).
 

 

 

Sobre o organizador:

Ancelmo Schörner
Docente do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da UNICENTRO. Doutor em História (UFSC) e Pós-Doutorado em Sociologia (PUC/SP– 2012) e Pós-Doutorado em Desenvolvimento Regional (UNISC-2009). Coordenador do Laboratório dos Povos Eslavos e Faxinalenses (LAPEF). Tem desenvolvido pesquisas sobre os Faxinais (práticas culturais, conflitos ambientais e processos de desarticulação e desagregação), comunidades rurais e a relação entre história e fotografia na Região Centro-Sul do Paraná desde 2008. É pesquisador dos Grupos de Pesquisa Laboratório de Imigração, Migração e História Ambiental (UFSC); Grupo de Estudos em História Cultural (UNICENTRO), do Núcleo de Estudos e Pesquisas Urbanas (PUC/SP) e das Linhas de pesquisa Cidades, Migrações, Identidades (UNICENTRO), Migrações e Construções Socioculturais (UFSC) e Regiões: práticas socioculturais e relações de poder (UNICENTRO).
 

Veja o sumário

Clique para conhecer os autores

Número de páginas: 199
Edição: 1 (2018)
ISBN: 978-85-9583-022-6
Formato: A5 (14,8 X 21 cm)
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g


 

 

Contatos:
todasasmusas@gmail.com
editora@todasasmusas.org


Editor: Flavio Felicio Botton
Supervisão Editorial: Fernanda Verdasca Botton
Editora Todas as Musas - São Paulo
C.N.P.J. 12.650.462/0001-33

 

http://editoratodasasmusas.blogspot.com.br/

 

https://editoratodasasmusas.wordpress.com/